Direitos Humanos

Biblioteca

 MENSAGENS DE AGRADECIMENTO E RECONHECIMENTO DO PAM

Selecionámos algumas das muitas mensagens que o PAM nos enviou. Transcrevemos para este espaço, parte do conteúdo dessas mensagens, por se considerar relevante.

_____________________________________________________________________________________

 Mensagem enviada via online por:

de:

 Sarah, WFP community@donate.wfp.org

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade Luiseaa <luiseaa@gmail.com>

data:

 20 de fevereiro de 2014 08:00

assunto:

 A mega disaster, a mega response

enviado por:

 rs.my-websites.org

assinado por:

 my-websites.org

 

 

Luís Andrade –

When Typhoon Haiyan hit the Philippines 3 months ago, our role was to quickly assess the damage and launch a response. WFP brought food into the country at a pace few had ever seen before.

By the end of November, we had already reached nearly 3 million people with food assistance.

Now we’re focused on recovery and preparing communities against natural disasters in the future.

None of this would have been possible without our generous supporters. 

Thank you,

Sarah
World Food Programme

de:

 Sarah, WFP community@donate.wfp.org

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade Luiseaa <luiseaa@gmail.com>

data:

 27 de novembro de 2013 10:32

assunto:

 I just want to say thank you

enviado por:

 rs.my-websites.org

assinado por:

 my-websites.org

 

 

Luís Andrade –

We have a lot to be thankful for this year, but we’re especially thankful for you.

You’re part of a community that is now 1.2 million members strong – and growing.Working together, here’s a snapshot of what we’ve accomplished in 2013:

Whether you supported WFP by making a donation or spreading the word about our work, you have made a difference in someone’s life this year.

In Somalia, more girls like Sarah Ismail are getting an education and a chance at a better future.

 

  • In the Philippines, watch as Maria recounts the moment water came up to her chest – and the moment that emergency food assistance arrived.

 

  • For Syrian refugees living in Lebanon, innovative electronic vouchers are helping fathers like Ali feed their families.

We hope we can continue to count on you in 2014 and beyond.

Wishing you a very happy and healthy holiday season,

Sarah
Manager, Online Community
World Food Programme

 

Mensagem enviada via online por:

de:

 Marco SELVA <marco.selva@wfp.org>

para:

 ”luiseaa@gmail.com” <luiseaa@gmail.com>

cc:

 Gloria GABBARD <gloria.gabbard@wfp.org>,
COMMUNITY <community@wfp.org>

data:

 22 de novembro de 2013 16:41

 

Dear Mr Andrade,

Thank you for your message to the Community Support Team (Community@wfp.org). Please find attached the WFP Official Bank Transfer Receipt with the donation’s details. We are sending the hard-copy by regular mail service.

We take this opportunity to thank you once again for supporting our efforts in building a world without hunger. We truly appreciate your effort in helping WFP and we’d  be glad to support you in the great projects you are pursuing. We’d be delighted to discuss the way forward mindful of the fact that our internal policies require a minimum donation of USD 25.000 per year to engage into a partnership in support of WFP’s projects.

Should you require any further help/info in future, please do not hesitate to contact us.

 

Best Regards,

Marco Selva

Head Private Partnerships Europe

United Nations World Food Programme (WFP)

 

WFP Global Headquarters, Rome (Italy)

Office +39 06 6513 2968  |  Mobile +39 340 247 0218

marco.selva@wfp.org  | skype marco.selva

 

WFP is the world’s largest humanitarian agency fighting hunger. WFP is funded entirely by voluntary donations. You can make the difference: it costs only 20 eurocents to give a school meal to a child.

_____________________________________________________________________________________

Mensagem enviada via online por:

de:

 Sarah, WFP <community@donate.wfp.org> por  my-websites.org

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade Luiseaa <luiseaa@gmail.com>

data:

 11 de novembro de 2013 18:30

assunto:

 This emergency is one of the biggest ever

enviado por:

 rs.my-websites.org

assinado por:

 my-websites.org

 

Luís Andrade –

As a WFP community member, you’re joined by more than one million other people around the world dedicated to helping solve hunger.

Families in the Philippines desperately need your help. Super Typhoon Haiyan has left 2.5 million people in need of emergency food assistance. To put that into perspective, WFP supported 2 million people with food assistance following the Haiti earthquake in 2010

Sources say this typhoon is the strongest storm to make landfall – ever. WFP is racing to respond with High Energy Biscuits and other basic food supplies.

As a trusted emergency donor, you’ll receive updates about WFP’s emergency operation and how you’ve helped bring life-saving food assistance to families and children in the Philippines.
Thank you,

Sarah Borchers
Online Community Manager
World Food Programme

______________________________________________________________________________ 

Mensagem enviada via online por:

de:

 Sarah, WFP <community@donate.wfp.org> por  my-websites.org

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade Luiseaa <luiseaa@gmail.com>

data:

 9 de novembro de 2013 08:57

assunto:

 EMERGENCY: Typhoon hits millions

enviado por:

 rs.my-websites.org

assinado por:

 my-websites.org

 

Luís Andrade –

In the Philippines today, many families woke up to this:

 

Super Typhoon Haiyan has left much of the country in ruins. But high energy biscuits and other food assistance are en route as you read this to ensure families don’t go hungry.

Keep the support flowing with a donation today, and we’ll keep you updated on WFP’s response in the days to come.

Thank you for helping us take action when we’re needed the most.

Sarah Borchers
Online Community Manager
World Food Programme

_____________________________________________________________________________________

 

Mensagem enviada via online por:

          de:

 Sarah, WFP <community@donate.wfp.org> por  my-websites.org

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade Luiseaa <luiseaa@gmail.com>

data:

 16 de junho de 2013 09:00

assunto:

 We made this for you

enviado por:

 rs.my-websites.org

assinado por:

 my-websites.org

 

Luís Andrade –
Last year, you were one of the first to join in our World Food Day celebration. We have no doubt this year will be any different. That’s why today we want to focus on one thing – it’s YOU.

We’re all in this together: the hungry, WFP, and YOU. Every day is World Food Day when children get the vital nutrition they need to learn and grow and mothers can choose what to feed their families.We couldn’t do it without YOU. It’s YOU against hunger.Thank you
Sarah
World Food Programme

____________________________________________________________________________________

Mensagem enviada via online por:

de:

 Sarah, WFP <community@donate.wfp.org> por  my-websites.org

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade Luiseaa <luiseaa@gmail.com>

data:

 18 de junho de 2013 11:00

assunto:

 A daily meal

enviado por:

 rs.my-websites.org

assinado por:

 my-websites.org

 

Luís Andrade –

Tonight, whether you gather around the table to share a family meal or grab a quick dinner on the run, take a minute to stop and think. Another family in another country is breaking bread, saying thanks and thinking of you — the person who gave them food when they had none.

For Syrian families, you’ve become a part of their story. You’re the difference between hunger and a daily meal. 

You’ve been a part of our work in Syria from the start. Now, see where you fit in to the story. 
We’ll be there as long as families need us. And we know you’ll be there by our side.Our emergency coordinator in Syria, Muhannad Hadi, summed up the heart of the situation to the New York Times, “We have reached a stage in Syria where some of the people, if they do not get food from the World Food Programme, they simply do not eat.” That says it all.Thank you for saying ‘enough’ and for taking action.Sarah
Online Community Manager
World Food Programme

 _____________________________________________________________________________________

Mensagem enviada via online por:

de:

 Sarah, WFP <community@donate.wfp.org> por  my-websites.org

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade Luiseaa <luiseaa@gmail.com>

data:

 5 de junho de 2013 10:00

assunto:

 Is the problem too big?

enviado por:

 rs.my-websites.org

assinado por:

 my-websites.org
Luís Andrade –When we step back and look at the crisis surrounding Syria, it’s easy to think, “The problem is too big, there aren’t enough resources, we can’t help…” But that couldn’t be further from the truth.Our community joined together to ensure that more than 20,000 Syrian children in the Zaatari Refugee Camp in Jordan will continue to receive a nutritious, daily snack in school through the end of the year.It’s no small achievement.
A donation is a commitment to the future of Syria’s children. Whether it’s for one day or one year, the support we provide collectively will have a positive impact on their success.

Laughter and smiles can be a part of these children’s lives — providing the right nutrition and an education are the first steps toward a better tomorrow.

We’re making sure Syria’s youngest generation has the future they deserve.Thank you.Sarah
Online Community Manager
World Food Programme

_____________________________________________________________________________________

Mensagem enviada via online por:

de:

 Marcela, WFP <community@donate.wfp.org> por  rs.my-websites.org 

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade

data:

 10 de janeiro de 2013 10:15

assunto:

 See your impact

enviado por:

 rs.my-websites.org

Luís Andrade

(…) Together, we aimed to help at least 1,250 families survive current emergencies caused by drought, conflict, and natural disasters. With your support, we’re now able to feed more than 2,400 families! Thank you (…)

Thank you for helping WFP

Marcela
Manager, Online community
World Food Programme

World Food Programme
Via C.G.Viola 68
Parco dei Medici
Rome, 00148
Italy

_____________________________________________________________________________________

 

Mensagem enviada via online por:

de:

 Martin, WFP <community@donate.wfp.org> por  rs.my-websites.org

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade

data:

 13 de dezembro de 2012 08:36

assunto:

 What I saw, what you can do

enviado por:

 rs.my-websites.org

 

Luís Andrade(…) I’m Martin. Two weeks ago I visited a refugee camp in Democratic Republic of Congo where families are now fleeing from their homes due to extremely violent conflict.There I met Kanyere, a 19-year-old mother of two. She fled with her children — Richard and Rosalie — leaving her husband behind to protect their home. That was nearly four months ago. She’s had no news of him since.I was proud to see my WFP colleagues provide warm nutritious meals to families just like Kanyere’s. This holiday season I’m asking you to keep us going (…)

 

Thank you for giving as generously as you can,
Martin Penner
World Food Programme

_____________________________________________________________________________________

Mensagem enviada via online por:

de:

 Abeer Etefa, WFP <community@donate.wfp.org> por  my-websites.org

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade

data:

 18 de janeiro de 2013 10:24

assunto:

 Why your help is so critical

enviado por:

 rs.my-websites.org

assinado por:

 my-websites.org

(…) The need is great. The suffering felt, particularly by the children, is greater.

Your donation can’t come a moment too soon. Please, give as generously as you can so that WFP can continue providing life-saving food for Syrians (…)

Thank you,

Abeer

Abeer Etefa
Senior Communications Officer, Middle East
World Food Programme 

_____________________________________________________________________________________

 

Mensagem enviada via online por:

de:

 Michael, WFP <community@donate.wfp.org> por  my-websites.org

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade

data:

 27 de dezembro de 2012 07:56

assunto:

 Hope is not lost this holiday season

enviado por:

 rs.my-websites.org

assinado por:

 my-websites.org

Luís Andrade

(…) Each day, hundreds of Somali families continue to cross the border into Ethiopia, fleeing conflict and drought. These families leave everything behind — jobs, communities and homes.

Many travel on foot for days. They have no other choice. Unsure when their next meal will be, families must push on in search of safety.

When everything else seems to be lost, families can find hope in a simple meal.

wfp.org/together

They arrive at the Dolo Ado refugee camp in Ethiopia hungry and exhausted. On a recent visit, I met with new refugees who were waiting under the hot sun, anxious to receive their first basket of food from WFP.

Just a few short months ago, Sahan Ibrahim was one of those people. Now, this 30-year-old mother works with WFP to help teach other mothers in the camp about basic health and nutrition for their children.

As a fellow Somali, she’s also there for moral support. Sahan understands first-hand the fear these women feel. But she knows that the emergency food assistance WFP is providing in Dolo Ado really a difference.

Abdi, one of many refugee children in Dolo Ado, was so malnourished when he arrived that he could hardly walk. A few weeks later, when Sahan and I went to visit him, he had a smile on his face and was dancing with his friends. This is the difference we can make — together.

Help us create more success stories this holiday season. Every donation of $15 will give life-saving food for one month.

With your generous support, we can ensure more children like Abdi dance again (…)

Thank you for standing together with WFP,

Michael Redante
World Food Programme

World Food Programme
Via C.G.Viola 68
Parco dei Medici
Rome, 00148
Italy

_____________________________________________________________________________________

Mensagem enviada via online por:

de:

 Abeer Etefa, WFP <community@donate.wfp.org> por  my-websites.org

responder a:

 community@wfp.org

para:

 Luís Andrade

data:

 7 de fevereiro de 2013 08:35

assunto:

 ”Look at my face”

enviado por:

 rs.my-websites.org

assinado por:

 my-websites.org

 

Luís Andrade

(…) With your help, we can continue providing critical food assistance to families in Syria. Donate $36 now and give food to a family like Souad’s for the next two weeks.

Will you help us be there in March? We’re all counting on you.

Thank you,

Abeer

Abeer Etefa
Senior Communications Officer, Middle East
World Food Programme

The World Food Programme (WFP) fights hunger worldwide, saving lives during emergencies while building a better future for the next generation. WFP is funded solely by voluntary donations (…)

World Food Programme
Via C.G.Viola 68
Parco dei Medici
Rome, 00148
Italy

____________________________________________________________________________________

 

 

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS

Preâmbulo

Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e dos seus direitos iguais e inalienáveis constitui o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo;

Considerando que o desconhecimento e o desprezo dos direitos do homem conduziram a actos de barbárie que revoltam a consciência da Humanidade e que o advento de um mundo em que os seres humanos sejam livres de falar e de crer, libertos do terror e da miséria, foi proclamado como a mais alta inspiração do homem;

Considerando que é essencial a protecção dos direitos do homem através de um regime de direito, para que o homem não seja compelido, em supremo recurso, à revolta contra a tirania e a opressão;

Considerando que é essencial encorajar o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações;

Considerando que, na Carta, os povos das Nações Unidas proclamam, de novo, a sua fé nos direitos fundamentais do homem, na dignidade e no valor da pessoa humana, na igualdade de direitos dos homens e das mulheres e se declararam resolvidos a favorecer o progresso social e a instaurar melhores condições de vida dentro de uma liberdade mais ampla;

Considerando que os Estados membros se comprometeram a promover, em cooperação com a Organização das Nações Unidas, o respeito universal e efectivo dos direitos do homem e das liberdades fundamentais;

Considerando que uma concepção comum destes direitos e liberdades é da mais alta importância para dar plena satisfação a tal compromisso:

A Assembleia Geral

Proclama a presente Declaração Universal dos Direitos do Homem como ideal comum a atingir por todos os povos e todas as nações, a fim de que todos os indivíduos e todos os órgãos da sociedade, tendo-a constantemente no espírito, se esforcem, pelo ensino e pela educação, por desenvolver o respeito desses direitos e liberdades e por promover, por medidas progressivas de ordem nacional e internacional, o seu reconhecimento e a sua aplicação universais e efectivos tanto entre as populações dos próprios Estados membros como entre as dos territórios colocados sob a sua jurisdição.

Artigo 1.º

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.

Artigo 2.º

Todos os seres humanos podem invocar os direitos e as liberdades proclamados na presente Declaração, sem distinção alguma, nomeadamente de raça, de cor, de sexo, de língua, de religião, de opinião política ou outra, de origem nacional ou social, de fortuna, de nascimento ou de qualquer outra situação. Além disso, não será feita nenhuma distinção fundada no estatuto político, jurídico ou internacional do país ou do território da naturalidade da pessoa, seja esse país ou território independente, sob tutela, autónomo ou sujeito a alguma limitação de soberania.

Artigo 3.º

Todo o indivíduo tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

Artigo 4.º

Ninguém será mantido em escravatura ou em servidão; a escravatura e o trato dos escravos, sob todas as formas, são proibidos.

Artigo 5.º

Ninguém será submetido a tortura nem a penas ou tratamentos cruéis, desumanos ou degradantes.

Artigo 6.º

Todos os indivíduos têm direito ao reconhecimento em todos os lugares da sua personalidade jurídica.

Artigo 7.º

Todos são iguais perante a lei e, sem distinção, têm direito a igual protecção da lei. Todos têm direito a protecção igual contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.

Artigo 8.º

Toda a pessoa tem direito a recurso efectivo para as jurisdições nacionais competentes contra os actos que violem os direitos fundamentais reconhecidos pela Constituição ou pela lei.

Artigo 9.º

Ninguém pode ser arbitrariamente preso, detido ou exilado.

Artigo 10.º

Toda a pessoa tem direito, em plena igualdade, a que a sua causa seja equitativa e publicamente julgada por um tribunal independente e imparcial que decida dos seus direitos e obrigações ou das razões de qualquer acusação em matéria penal que contra ela seja deduzida.

Artigo 11.º

  1. Toda a pessoa acusada de um acto delituoso presume-se inocente até que a sua culpabilidade fique legalmente provada no decurso de um processo público em que todas as garantias necessárias de defesa lhe sejam asseguradas.
  2. Ninguém será condenado por acções ou omissões que, no momento da sua prática, não constituíam acto delituoso à face do direito interno ou internacional. Do mesmo modo, não será infligida pena mais grave do que a que era aplicável no momento em que o acto delituoso foi cometido.

Artigo 12.º

Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada, na sua família, no seu domicílio ou na sua correspondência, nem ataques à sua honra e reputação. Contra tais intromissões ou ataques toda a pessoa tem direito a protecção da lei.

Artigo 13.º

  1. Toda a pessoa tem o direito de livremente circular e escolher a sua residência no interior de um Estado.
  2. Toda a pessoa tem o direito de abandonar o país em que se encontra, incluindo o seu, e o direito de regressar ao seu país.

Artigo 14.º

  1. Toda a pessoa sujeita a perseguição tem o direito de procurar e de beneficiar de asilo em outros países.
  2. Este direito não pode, porém, ser invocado no caso de processo realmente existente por crime de direito comum ou por actividades contrárias aos fins e aos princípios das Nações Unidas.

Artigo 15.º

  1. Todo o indivíduo tem direito a ter uma nacionalidade.
  2. Ninguém pode ser arbitrariamente privado da sua nacionalidade nem do direito de mudar de nacionalidade.

Artigo 16.º

  1. A partir da idade núbil, o homem e a mulher têm o direito de casar e de constituir família, sem restrição alguma de raça, nacionalidade ou religião. Durante o casamento e na altura da sua dissolução, ambos têm direitos iguais.
  2. O casamento não pode ser celebrado sem o livre e pleno consentimento dos futuros esposos.
  3. A família é o elemento natural e fundamental da sociedade e tem direito à protecção desta e do Estado.

Artigo 17.º

  1. Toda a pessoa, individual ou colectivamente, tem direito à propriedade.
  2. Ninguém pode ser arbitrariamente privado da sua propriedade.

Artigo 18.º

Toda a pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião; este direito implica a liberdade de mudar de religião ou de convicção, assim como a liberdade de manifestar a religião ou convicção, sozinho ou em comum, tanto em público como em privado, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pelos ritos.

Artigo 19.º

Todo o indivíduo tem direito à liberdade de opinião e de expressão, o que implica o direito de não ser inquietado pelas suas opiniões e o de procurar, receber e difundir, sem consideração de fronteiras, informações e ideias por qualquer meio de expressão.

Artigo 20.º

  1. Toda a pessoa tem direito à liberdade de reunião e de associação pacíficas.
  2. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação.

Artigo 21.º

  1. Toda a pessoa tem o direito de tomar parte na direcção dos negócios públicos do seu país, quer directamente, quer por intermédio de representantes livremente escolhidos.
  2. Toda a pessoa tem direito de acesso, em condições de igualdade, às funções públicas do seu país.
  3. A vontade do povo é o fundamento da autoridade dos poderes públicos; e deve exprimir-se através de eleições honestas a realizar periodicamente por sufrágio universal e igual, com voto secreto ou segundo processo equivalente que salvaguarde a liberdade de voto.

Artigo 22.º

Toda a pessoa, como membro da sociedade, tem direito à segurança social; e pode legitimamente exigir a satisfação dos direitos económicos, sociais e culturais indispensáveis, graças ao esforço nacional e à cooperação internacional, de harmonia com a organização e os recursos de cada país.

Artigo 23.º

  1. Toda a pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha do trabalho, a condições equitativas e satisfatórias de trabalho e à protecção contra o desemprego.
  2. Todos têm direito, sem discriminação alguma, a salário igual por trabalho igual.
  3. Quem trabalha tem direito a uma remuneração equitativa e satisfatória, que lhe permita e à sua família uma existência conforme com a dignidade humana, e completada, se possível, por todos os outros meios de protecção social.
  4. Toda a pessoa tem o direito de fundar com outras pessoas sindicatos e de se filiar em sindicatos para a defesa dos seus interesses.

Artigo 24.º

Toda a pessoa tem direito ao repouso e aos lazeres e, especialmente, a uma limitação razoável da duração do trabalho e a férias periódicas pagas.

Artigo 25.º

  1. Toda a pessoa tem direito a um nível de vida suficiente para lhe assegurar e à sua família a saúde e o bem-estar, principalmente quanto à alimentação, ao vestuário, ao alojamento, à assistência médica e ainda quanto aos serviços sociais necessários, e tem direito à segurança no desemprego, na doença, na invalidez, na viuvez, na velhice ou noutros casos de perda de meios de subsistência por circunstâncias independentes da sua vontade.
  2. A maternidade e a infância têm direito a ajuda e a assistência especiais. Todas as crianças, nascidas dentro ou fora do matrimónio, gozam da mesma protecção social.

Artigo 26.º

  1. Toda a pessoa tem direito à educação. A educação deve ser gratuita, pelo menos a correspondente ao ensino elementar fundamental. O ensino elementar é obrigatório. O ensino técnico e profissional deve ser generalizado; o acesso aos estudos superiores deve estar aberto a todos em plena igualdade, em função do seu mérito.
  2. A educação deve visar à plena expansão da personalidade humana e ao reforço dos direitos do homem e das liberdades fundamentais e deve favorecer a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e todos os grupos raciais ou religiosos, bem como o desenvolvimento das actividades das Nações Unidas para a manutenção da paz.
  3. Aos pais pertence a prioridade do direito de escolher o género de educação a dar aos filhos.

Artigo 27.º

  1. Toda a pessoa tem o direito de tomar parte livremente na vida cultural da comunidade, de fruir as artes e de participar no progresso científico e nos benefícios que deste resultam.
  2. Todos têm direito à protecção dos interesses morais e materiais ligados a qualquer produção científica, literária ou artística da sua autoria.

Artigo 28.º

Toda a pessoa tem direito a que reine, no plano social e no plano internacional, uma ordem capaz de tornar plenamente efectivos os direitos e as liberdades enunciados na presente Declaração.

Artigo 29.º

  1. O indivíduo tem deveres para com a comunidade, fora da qual não é possível o livre e pleno desenvolvimento da sua personalidade.
  2. No exercício destes direitos e no gozo destas liberdades ninguém está sujeito senão às limitações estabelecidas pela lei com vista exclusivamente a promover o reconhecimento e o respeito dos direitos e liberdades dos outros e a fim de satisfazer as justas exigências da moral, da ordem pública e do bem-estar numa sociedade democrática.
  3. Em caso algum estes direitos e liberdades poderão ser exercidos contrariamente aos fins e aos princípios das Nações Unidas.

Artigo 30.º

Nenhuma disposição da presente Declaração pode ser interpretada de maneira a envolver para qualquer Estado, agrupamento ou indivíduo o direito de se entregar a alguma actividade ou de praticar algum acto destinado a destruir os direitos e liberdades aqui enunciados.

Direitos Humanos