Direitos Humanos
  • O MUNDO UNE-SE, EM PROL DA PAZ, ATRAVÉS DO OIDH.


    OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL DE DIREITOS HUMANOS, A FORÇA QUE VEM DA CIDADANIA UNIVERSAL.

  • O OIDH destaca-se no mundo: por ser livre, independente, autónomo, sem qualquer conotação política, religiosa, ou outra, engloba todos os setores sociais, não faz distinção de raça ou cor da pele, e defende incessantemente os princípios consagrados na Declaração Universal dos Direitos do Homem. Características extraordinariamente relevantes e pouco comuns na atual sociedade global.



    O OIDH de amplitude mundial, para melhor “Servir a Humanidade”, está acima de quaisquer interesses políticos e ideológicos, entre outros, de qualquer país do mundo. O OIDH congratula-se pelas mensagens procedentes das mais distintas personalidades e de cidadãos em geral de diferentes lugares do planeta, que enaltecem a forma como se encontra estruturado, por lhe dar absoluta independência, tornando-o único à escala planetária, em função da metodologia de ação adotada, do seu estatuto singular e da sua vinculativa Norma de Execução Permanente (NEP) que o protege em todos os domínios

  • PÁGINAS

  • INFORMAÇÃO MUITO IMPORTANTE


    É relevante que seja do conhecimento geral o seguinte: todos os elementos que integram o OIDH, além de oferecerem graciosamente o seu trabalho em prol da Humanidade, suportam ainda despesas inerentes a determinados encargos. Considerando que o OIDH se encontra estruturado exclusivamente no âmbito da “pura” cidadania, é de referir, que a sua existência, assim como os resultados do seu trabalho, são reflexo apenas desse voluntariado. São todas estas características invulgares, onde se inclui: não existirem e, não passarem pelo OIDH, bens de qualquer espécie ou natureza que o tornam mais “forte e singular”. Assim se define e, distingue de qualquer outra organização do mundo. Todos estes predicados conferem-lhe um grau superior de absoluta transparência, tendo em mente um só objetivo, o bem comum no efetivo cumprimento de um dever cívico.

  • REPRESENTAÇÕES (CIDADANIA)

  • PREÂMBULO – ESTATUTOS

    Preâmbulo aos Estatutos do
    OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL DE DIREITOS HUMANOS (OIDH)
    Servir a Humanidade


    Com o objetivo primordial de promover a Paz no Mundo e o bem comum da Humanidade, no âmbito da cidadania global, é criado o Observatório Internacional de Direitos Humanos (OIDH).
    Numa perspetiva transgeracional assente na cidadania ativa e na solidariedade humana, com a presente matriz metodológica, procura-se contribuir para um mundo melhor, trabalhar em prol de todos os que compõem a vida em sociedade tendo em consideração os mais desfavorecidos.
    Através deste exercício de cidadania e participação cívica, faz-se a transposição destes valores para um contexto que visa promover a Paz no Mundo e, de uma forma geral, procura o bem comum da Humanidade.
    Consubstanciado nas virtudes desta participação cívica, considerada uma fonte de honra e respeito, promove-se um maior grau de consciência e práticas de cidadania no que concerne à resolução dos problemas que afetam a Humanidade.
    O OIDH, de amplitude mundial, com o lema “Servir a Humanidade”, dá particular atenção aos maiores e mais persistentes flagelos sociais ao longo da História da Humanidade, com especial enfoque na extrema pobreza, na fome e desnutrição, que atingem milhões de seres humanos em todo o mundo.
    Considerando que o princípio da dignidade da pessoa humana é um valor inalienável, os Estatutos do OIDH assentam nessa premissa fundamental.
    Os Estatutos do OIDH podem ser lidos aqui.

  • SERVIR A HUMANIDADE EM DIFERENTES DOMÍNIOS

    Departamento Internacional de Ações Especiais do OIDH ao Serviço da Humanidade com os seus Grupos de Ações Especiais (GAE), constituídos por mulheres, veja aqui.
    Assinalado o Dia Nacional da Austrália em Portugal, OIDH presente, veja aqui.
    Conferência sobre Tráfico Humano e Escravatura, OIDH alerta, veja aqui.
    Cerimónia militar em homenagem a todos aqueles que tombaram ao serviço da Pátria, OIDH presente, veja aqui.

  • EM PROL DA PAZ MUNDIAL

    O OIDH no mês de Dezembro de 2018:
    França e Alemanha recebem bandeira do (OIDH), veja aqui.
    Lugar Internacional de Cultura e Paz (OIDH) - Fortaleza de Sagres, veja aqui.
    Centro Internacional de Memória Viva da Dignidade Humana (OIDH) - Mercado de Escravos em Lagos, veja aqui.
    Embaixada da Austrália, OIDH, Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género e, Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres, assinalaram o Dia Internacional dos Direitos Humanos, veja aqui.
    O (OIDH) confere título de “Unidade de Saúde de Excelência ao Serviço da Humanidade” ao Hospital Garcia de Horta, veja aqui.
    No mesmo período, outras celebrações e participações envolveram o OIDH em Portugal e no mundo, veja aqui.

  • O MUNDO EM AÇÃO

    Bombeiros Voluntários de Joinville – Brasil, integram rede Mundial pela Paz (OIDH), veja aqui.

    Oficializada em Portugal a criação do Centro Internacional de Acolhimento do OIDH no Dia Internacional da Tolerância, veja aqui.

    França e Alemanha, unidos por uma amizade duradoura, OIDH presente, veja aqui.

    Bandeiras
  • O PARLAMENTO PORTUGUÊS ASSINALOU CONVENÇÃO EUROPEIA EM PORTUGAL

    Uma conferência comemorativa dos 40 anos de Adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos Humanos foi organizada pelo Ministério da Justiça e pela Ordem dos Advogados e, decorreu na Sala do Senado na Assembleia da República, no dia 9 de Novembro de 2018, o OIDH esteve representado, veja aqui.

    Comemorações
  • CENTENÁRIO DO ARMISTÍCIO DA GRANDE GUERRA

    Homenagear a Paz e Honrar a Memória de todos os que lutaram e morreram pela Pátria. O Centenário do Armistício da Grande Guerra foi assinalado em Portugal – Lisboa, na Avenida da Liberdade, no dia 4 de Novembro de 2018, pelas 11:00, com um desfile militar, o OIDH esteve presente, veja aqui.

    Comemorações
  • VÍTIMAS DA SINISTRALIDADE RODOVIÁRIA HOMENAGEADAS

    O Observatório Internacional de Direitos Humanos (OIDH) e, a Guarda Nacional Republicana (GNR), em parceria, homenagearam as vítimas da Sinistralidade Rodoviária. Visualize esta e, outras iniciativas que foram realizadas nesta sequência. Veja aqui.

    Comemorações
  • DIA INTERNACIONAL DA PAZ

    A ONU, entre muitas outras entidades nacionais e internacionais, associaram-se à cerimónia que ocorreu em Portugal, para assinalar o Dia Internacional da Paz. Esta cerimónia foi promovida pelo Observatório Internacional de Direitos Humanos (OIDH), veja aqui.

    Comemorações
  • COMEMORAÇÕES DOS 70 ANOS DA DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS (DUDH) E DOS 40 ANOS DA ADESÃO DE PORTUGAL À CONVENÇÃO EUROPEIA (CEDH)

    Decorreu no dia 7 de Setembro de 2018, pelas 10:30, no Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal (Palácios das Necessidades), uma cerimónia que visou assinalar os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e, dos 40 anos da adesão de Portugal à Convenção Europeia, o OIDH esteve representado.
    O programa destas Comemorações recebeu o Alto Patrocínio de Sua Excelência o Presidente da República de Portugal, veja aqui.

    Comemorações
  • PROJETO DE SOLIDARIEDADE EM PROL DE TIMOR LESTE

    Esta iniciativa partiu de Portugal e visou construir de “raiz”, uma Escola, com o objetivo de ajudar crianças pobres que vivem nas montanhas de Boebau/Manati, veja aqui.

    Aristides
  • NOVIDADES RECENTES

  • HISTÓRICO

    A página designada por Histórico, tem como objetivo, registar todos os acontecimentos que ocorreram desde o início da criação do OIDH. Para ver as iniciativas invulgares, algumas delas inéditas, que foram realizadas nos mais variados lugares do mundo, com a envolvência de entidades pertencentes aos mais diversificados setores da sociedade global do Século XXI, entre aqui.

  • TRANSLATE TO

  • Comemorações

    O OIDH ESTÁ A PROCEDER À ENTREGAR, GRADUALMENTE, DE UM CERTIFICADO, A TODOS OS PAÍSES DO MUNDO. A REFERIDA DISTINÇÃO, VISA RECONHECER O EMPENHO, NO QUE CONCERNE À OBTENÇÃO DA PAZ UNIVERSAL E, À COOPERAÇÃO ENTRE OS POVOS. Veja aqui.

  • Ramos_Horta

    Presidente da República de Timor-Leste, Dr. José Manuel Ramos-Horta

    Prémio Nobel da Paz

    Simbolo

    REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE

    A Intervenção do Chefe de Estado de Timor-Leste, Dr. José Ramos Horta, sensibilizou o mundo.

    Esta, e muitas outras declarações que foram proferidas por ilustres personalidades, dia 25 de Fevereiro de 2010, num evento promovido pelo OIDH, já fazem história em países dos cinco continentes.

    As intervenções sobre a Abolição da Escravatura – Direitos Humanos, foram transmitidas diretamente de Portugal (Sede Mundial do OIDH) para a Alemanha, país de onde foi feita a retransmissão diretamente para 181 países do Globo.

    Todas estas declarações estão disponíveis numa gravação que poderá ser visualizada na página “HISTÓRICO”.

  • ONU Foto Secretário-Geral das Nações Unidas, Eng. António Guterres ONU2


    A Organização das Nações Unidas solidarizou-se com uma cerimónia que foi promovida pelo OIDH. Esta iniciativa visou assinalar o Dia Internacional da Paz. O vídeo que as Nações Unidas fizeram chegar ao Observatório Internacional de Direitos Humanos (OIDH), contém uma mensagem do Secretário-Geral da ONU, Eng. António Guterres, que poderá ser visualizada aqui.

  • Presidente_de_Cabo_Verde_(J_Carlos_Fonseca)

    REPÚBLICA DE CABO VERDE
    O Presidente da República

    Praia, 14 de Setembro de 2018


    Excelências,

    Tenho a honra e o prazer de fazer a entrega, a título de oferta, da bandeira do OIDH, em meu nome pessoal e da Nação cabo-verdiana.
    Faço-o como representante de um Estado e de um povo amigos dos Direitos Humanos, empenhados na sua promoção, defesa e incondicionada afirmação, a todos os níveis.
    Unidos no combate por uma tal causa nobre e maior, queiram aceitar os protestos de nossa mais alta consideração.


    José Carlos de Almeida Fonseca

    Ao Observatório Internacional de Direitos Humanos

    Praia


  • Marcelo-Rebelo-de-Sousa-presidente-img_tvi-_ab

    Presidente da República de Portugal - Professor Doutor, Marcelo Rebelo de Sousa

    Arms_of_Portugal.svg

    PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DE PORTUGAL

    O Dia Internacional da Solidariedade Humana  –  20 de Dezembro de 2017, foi assinalado em Portugal pelo Observatório Internacional de Direitos Humanos (OIDH), em homenagem às vítimas dos incêndios florestais, ocorridos em Portugal, no ano 2017.

    Estiveram presentes: O Chefe de Estado de Portugal, Professor Doutor Marcelo Rebelo de Sousa, todos os Órgãos de Soberania deste país, representantes das principais Estruturas do Estado Português, um vasto número de países do mundo representados oficialmente pelos seus Embaixadores, entre muitas outras entidades nacionais e internacionais dos mais variados setores.

    O (OIDH) registou ainda cerca de quinhentas e quarenta e cinco (545) mensagens de solidariedade, provenientes dos mais variados lugares do mundo.

  • Papa

    O Chefe de Estado do Vaticano, Sua Santidade o Papa Francisco

    Vatican_City_CoA.svg

    ESTADO DO VATICANO

    O Chefe de Estado do Vaticano, Sua Santidade o Papa Francisco, foi homenageado em 15 de Agosto de 2015, pelo Observatório Internacional de Direitos Humanos (OIDH), no âmbito dos Direitos Humanos.

    Sensibilizado com este gesto, Sua Santidade o Papa Francisco, agradeceu profundamente ao OIDH, este reconhecimento.

  • SEDE MUNDIAL DO OIDH
    portugal

    CCB


    A sede mundial do Observatório Internacional de Direitos Humanos (OIDH) localiza-se no Centro Cultural de Belém (CCB) em Lisboa – Portugal (Europa).
    Destina-se a receber Presidentes da República e, outros líderes mundiais, a convite do OIDH.

Direitos Humanos