Direitos Humanos
  • NOVIDADES RECENTES:

    - Cerimónia militar presidida por Sua Excelência o Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas: Evocar o Dia do Combatente e, 104 Aniversário da Batalha de La Lys, o OIDH esteve representado.

    - Tertúlia de “Direitos Humanos no Século XXI”. No âmbito dos Direitos Humanos, o OIDH, apresentou a sua atividade numa tertúlia que decorreu no Clube Militar de Oficiais de Mafra que se localiza no edifício Dona Maria, no complexo militar da Escola das Armas do Exército.

    - Reveja nesta página uma síntese da Conferência de “Direitos Humanos na Dinâmica Pedagógica” que decorreu no Instituto Universitário Militar, apresentada pelo OIDH.

    VER NOVOS REGISTOS

    Clique Aqui3
  • HINO DO OIDH:
    O Hino do OIDH foi criado pela Marinha Portuguesa, a mais antiga do Mundo e, uma das mais prestigiadas, ouça o Hino.

    golden-saxophone-with-music-notes-in-background-vector marinhaLogo

    ”...Que se espalhe e se cante no universo...”
    Os Lusíadas - Canto I

    MISSÃO DO OIDH:

    À luz do Princípio da Dignidade da Pessoa Humana como valor inalienável, o OIDH contribui para a Erradicação da Pobreza Extrema e da Fome, Apoia o Doente, Promove a Paz Universal e, Facilita a Reconciliação Fraternal entre os Povos e Nações.


    A VOZ DA RÁDIO LEVA O OIDH A TODOS OS LUGARES DO MUNDO:

    A Rádio Lajes da Força Aérea Portuguesa, da Base Aérea Nº 4, na Ilha Terceira, Açores, no meio do Atlântico, transmite para todo o mundo, notícias do OIDH e apresenta-o a mais de 10 mil Rádios dispersas por todo o Planeta, associadas à “Radio Garden”. A Força Aérea Portuguesa mantém-se ao nível das suas congéneres, entre as melhores do mundo. Ouça esta gravação.

    Microfone Dourado logonovo637

    LEMA DO OIDH: SERVIR A HUMANIDADE.

    INFORMAÇÃO EXTRAORDINARIAMENTE RELEVANTE DO OIDH:

    Considerando que a imaginação humana não tem limites, o OIDH, adota medidas adequadas para sua autoproteção. Para maior isenção e prevenir eventuais aproveitamentos, os convidados, sem exceção, que colaborem em qualquer iniciativa, ficam apenas associados a essa ação, não existindo outro vínculo. Em reforço à proteção do OIDH, foi criado um serviço aberto de Informação, Comunicação e Análise.

  • golden-saxophone-with-music-notes-in-background-vector

    "A Portuguesa" - Orquestra e Alunos Colégio Militar

    Portugal foi o “epicentro” de um evento promovido pelo OIDH com características ímpares que decorreu à escala planetária. Nesta base o Hino deste país foi orgulhosamente cantado por alunas e alunos do Colégio Militar, Estabelecimento Militar de Ensino de “Excelência” do Exército Português. Portugal orgulha-se por ver nas missões internacionais de paz e humanitárias, os militares deste ramo das Forças Armadas, estarem ao nível dos melhores militares do mundo.

  • LIGA DOS COMBATENTES E FORTE DO BOM SUCESSO AGRACIADOS

    O OIDH agraciou com o título de “Centro para a Paz Universal e Solidariedade Humana” a Liga dos Combatentes e, com o título de “Lugar de Paz e de Memória Histórico-Cultural” o Forte do Bom Sucesso. Assistiram a este ato que se inseriu numa cerimónia militar presidida por Sua Excelência o Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA), ilustres entidades civis, militares e religiosas. Estiveram representados os três ramos das Forças Armadas de Portugal (Marinha, Exército e Força Aérea Portuguesa). Os militares das Forças Armadas e antigos Combatentes deste país são considerados por muitos cidadãos “arautos e anjos da Paz” no passado, no presente e no futuro, uma honra para Portugal e para todos os portugueses que amam a sua Pátria. Apraz ainda registar e enaltecer o seguinte reconhecimento público: os militares das Forças Armadas de Portugal estão entre os melhores militares do mundo.

  • CONFERÊNCIA DE “ DIREITOS HUMANOS NA DINÂMICA PEDAGÓGICA”.

    INSTITUTO UNIVERSITÁRIO MILITAR - LISBOA - PORTUGAL

    No âmbito dos Direitos Humanos, o OIDH, promoveu uma conferência que decorreu no Instituto Universitário Militar, no dia 26 de Maio de 2017. Teve como público-alvo os oficiais (capitães) do curso de promoção a oficial superior do Exército, Marinha, Força Aérea Portuguesa, Guarda Nacional Republicana, e oficiais dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP). Entre outros objetivos, esta conferência pretendeu ainda estabelecer uma “ponte” entre as Universidades e o Instituto Universitário Militar, considerando que estas instituições de nível superior apresentam ambientes propícios para o ensino, pesquisa e desenvolvimento dos Direitos Humanos. Quer a nível nacional, quer internacional, existe o reconhecimento de que o Instituto Universitário Militar apresenta-se como uma instituição de referência e de excelência por ministrar cursos de elevado nível. Com humanismo cívico corporiza os mais altos valores morais e éticos, designadamente: cultura militar, qualidade, rigor e inovação.

  • TERTÚLIA DE “DIREITOS HUMANOS NO SÉCULO XXI”

    CLUBE MILITAR DE OFICIAIS DE MAFRA – PORTUGAL

    No âmbito dos Direitos Humanos, no dia 9 de Abril de 2022, pelas 15:30, o OIDH, apresentou a sua atividade numa tertúlia que decorreu no Clube Militar de Oficiais de Mafra que se localiza no edifício Dona Maria, no complexo militar da Escola das Armas do Exército. Estiveram presentes vários Oficiais-generais e Oficiais Superiores, na Reserva e Reforma e individualidades civis. Assistiu também o Excelentíssimo Brigadeiro-general João Luís Morgado da Silveira, Comandante da Escola das Armas. Esta apresentação a cargo do presidente do OIDH centrou-se no ano 2021, e primeiro trimestre de 2022. Face à atual conjuntura, o OIDH, realçou na sua exposição a promoção da Paz e a reconciliação entre povos e nações. Neste contexto, o OIDH, fez saber que apelou a Chefes de Estado, para que um cessar-fogo imediato e o regresso à diplomacia dessem voz à guerra na Ucrânia. O OIDH deu ainda a conhecer que fez chegar, com o mesmo fim, uma mensagem a todos os governos do mundo, apoiado num vasto conjunto de entidades de elevada credibilidade de mais de 190 países. O Clube Militar de Oficiais de Mafra (CMOM) promove a dignificação da Instituição Militar, mantendo e desenvolvendo os seus valores éticos e morais; e promove ações de cidadania junto da comunidade. Neste contexto, o CMOM prevê, nos seus estatutos, como sócios honorários, os quatro Chefes Militares e o Comandante-Geral da Guarda Nacional Republicana e está aberto a sócios, oficiais dos quadros dos três Ramos das Forças Armadas e da GNR.

  • OS HORRORES DO HOLOCAUSTO

    QUE O GENOCÍDIO DO SÉCULO XX NUNCA MAIS SE REPITA

    Para que a memória não se apague, OIDH, no âmbito dos Direitos Humanos, cumpriu a sua missão ao prestar no dia 26 de Novembro de 2021, uma justa e merecida homenagem universal a todas as vítimas do Holocausto. A cerimónia ocorreu em Portugal no Museu do Holocausto do Porto. Estes crimes contra a Humanidade traduziram-se num terrível assassinato em massa que vitimou muitos milhões de judeus, entre um número incalculável de outros seres humanos. Além da quantidade de mortos, acresce ainda a forma industrial e o pensamento maquiavélico, que foi usado nestes crimes hediondos que massacraram e mataram cruelmente todos estes inocentes seres humanos (homens, mulheres e crianças). Um exemplar do título desta homenagem é extensivo a todos os Museus do Holocausto do mundo, entre outras relevantes entidades nacionais e internacionais. Leia na página ações o registo dos pormenores desta homenagem, em relação a um período tão macabro.

  • DEZENAS DE MILHÕES DE ENFERMEIROS DE TODO O MUNDO SOLIDÁRIOS

    Annette Kennedy, presidente International Council of Nurses que representa mais de 27 milhões de Enfermeiros de todo o “mundo”, através do envio de uma mensagem de solidariedade em vídeo, esta ilustre entidade, associou-se a um evento promovido pelo OIDH que visou homenagear as vítimas de COVID-19 e os profissionais de saúde na linha da frente. A European Federation of Nurses Associations que congrega mais de um milhão de Enfermeiros dos países da União Europeia, também se associou a esta iniciativa do OIDH, com o envio de uma mensagem de solidariedade. O OIDH expressa a sua infinita gratidão à Ordem dos Enfermeiros de Portugal pelo apoio que lhe concedeu, uma nobre instituição que representa muitos milhares de enfermeiros neste país. Veja o vídeo da entidade internacional.

  • A PRÓPRIA LUA, ENTRE UM VASTO CONJUNTO DE OUTROS MEIOS, FOI USADA NUM EVENTO INÉDITO PROMOVIDO PELO OIDH. ESTA AÇÃO VISOU HOMENAGEAR TODAS AS VÍTIMAS DE COVID-19 E PROFISSIONAIS DE SAÚDE NA LINHA DA FRENTE.
    O OIDH, através de uma ação singular que promoveu à escala planetária, homenageou todas as vítimas de COVID-19 e profissionais de saúde na linha da frente. Em solidariedade, um número incalculável de milhões de seres humanos dispersos por todos os lugares do planeta, integraram um simbólico “cordão humano”. Neste contexto, incluem-se as instituições que representam vários milhões de médicos dos países do Continente Europeu. Realça-se que a própria lua, também foi usada nesta iniciativa, por intermédio da reflexão lunar, modalidade de comunicação que utiliza este corpo celeste para refletir ondas eletromagnéticas transmitidas para uma estação rádio. Entre os variadíssimos meios usados, inclui-se um satélite de comunicação. O indicativo de chamada ativado em Portugal foi (CR5OIDH). Os Órgãos de Soberania deste país, que foi o “epicentro” do evento, receberam uma informação do OIDH, extensiva aos líderes de todos os países (Chefes de Estado, Organizações e Entidades). Veja o registo detalhado na página ações.

  • “MERCADO DE ESCRAVOS”

    CENTRO INTERNACIONAL DE MEMÓRIA VIVA DA DIGNIDADE HUMANA

    Para perpetuar a memória da escravatura, promovendo os valores da interculturalidade, da igualdade e da paz, o Núcleo Museológico «Rota da Escravatura», instalado no edifício conhecido como (Mercado de Escravos), localizado em Lagos - Algarve - Portugal, foi agraciado pelo OIDH com o título de Centro Internacional de Memória Viva da Dignidade Humana.

  • EVENTO TRANSMITIDO DE PORTUGAL, SENSIBILIZOU A HUMANIDADE:

    O OIDH promoveu uma iniciativa invulgar que decorreu à escala planetária sobre a Abolição da Escravatura. Cerca de 200 países acompanharam as declarações proferidas por um vasto conjunto de ilustres entidades e individualidades nacionais e internacionais, pertencentes aos mais variados setores da sociedade, de distinta natureza. Ouça as intervenções que já fazem história e que sensibilizaram o mundo.

    2 foto-1
  • UNIVERSIDADES INTERNACIONAIS E NACIONAIS DISPERSAS PELO GLOBO, FORAM ENVOLVIDAS PELO OIDH EM LIVRO QUE CHAMA A ATENÇÃO DO MUNDO PARA A EXTREMA POBREZA E A FOME.

    O OIDH editou um livro com características inéditas sobre a Extrema Pobreza e a Fome no século XXI. O OIDH lançou um convite aos Reitores de um vasto número de Universidades, de dezenas de países do Globo, para chamar a atenção do mundo, para os problemas deste flagelo que atinge a Humanidade. Os conteúdos dos textos desta coletânea de elevado valor, encontram-se escritos em Inglês e, nas línguas nacionais de todos os países onde se localizam as Universidades.

    Se tiver interesse nesta temática, consulte livremente este livro em formato digital, clicando na foto.

    OIDH Universities
  • MAIS DE MEIO MILHÃO DE VOLUNTÁRIOS, PARTICIPARAM NUMA AÇÃO SOLIDÁRIA PROMOVIDA INTEGRALMENTE PELO OIDH, EM AUXÍLIO AOS QUE MAIS PRECISAM.

    O OIDH promoveu uma invulgar ação de solidariedade humana, denominada: “O ANONIMATO EM PLENA CONSCIÊNCIA, PELA DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA”. Decorreu desde 1 de Janeiro de 2020, a 31 de Dezembro do mesmo ano e, estendeu-se a todo o território nacional. Traduziu-se num elevado ato generoso e solidário que envolveu mais de quinhentos mil associados que auxiliaram os que mais precisam. O OIDH com esta iniciativa com características singulares em Portugal e no mundo, contribuiu para uma sociedade mais igualitária, fraterna, solidária, e justa, a essência para uma maior igualdade entre todos os seres humanos.

    O OIDH INFORMA:

    Todas as ações do OIDH são realizadas com profunda sensatez, a coberto de padrões e valores morais e éticos. O OIDH, auxilia seres humanos que enfrentam a Extrema Pobreza e a Fome nos lugares mais críticos do Globo, através da ajuda que presta ao Programa Alimentar Mundial (PAM) das Nações Unidas. Para visualizar algumas das várias mensagens escritas em inglês, que este Órgão da ONU fez chegar ao OIDH, agradecendo profundamente os sucessivos contributos, entre na página Histórico.
    As ações que o OIDH promove continuamente, em todo o território português, no auxílio aos que mais precisam, são realizadas com discrição absoluta, por motivos óbvios, de diferente natureza, evitando assim, quaisquer populismos. O OIDH, para qualquer ação que promove, apenas aceita voluntários convictos com um único propósito: SERVIR A HUMANIDADE.

  • O OIDH PROMOVEU UMA INICIATIVA INVULGAR QUE SENSIBILIZOU O MUNDO. UM CHEQUE SAIU DE UM AVIÃO, EM PLENO VOO, A ELEVADA ALTITUDE, PARA REVERTER A FAVOR DOS MAIS FRAGILIZADOS.

    Um cheque ao sair da porta de uma aeronave, no espaço, foi “escoltado” por uma equipa de seis elementos dos Falcões Negros do Regimento de Paraquedistas do Exército Português. Quando estes militares chegaram ao solo, aguardava-os um grupo de crianças que, cantaram o Hino dos Boinas Verdes, seguido do Hino de Portugal, um momento que emocionou todos os presentes. Esta ação solidária em prol dos que mais precisam, mereceu os mais rasgados elogios da parte de altas entidades nacionais e internacionais, por o valor do referido cheque, reverter a favor de idosos e de outros necessitados. Foios - Sabugal, uma aldeia do interior de Portugal que faz fronteira com a Espanha, acolheu a iniciativa. Viram-se algumas faces de alguns idosos, inundadas de lágrimas, cenário muito comovente, capaz de arrancar uma lágrima ao coração mais insensível dos homens. O OIDH está infinitamente grato à população de Foios que “carinhosamente” apoiou este acontecimento, assim como, a entidades nacionais e internacionais, com um especial agradecimento ao Exército Português. Estiveram presentes neste evento, cidadãos de diversos países do Globo, incluindo-se a Austrália.

  • O OIDH, a convite do Governo Francês, participou no Fórum da Paz de Paris. Foi um acontecimento histórico e singular promovido pelo Presidente da República Francesa, Emmanuel Macron. Organizado pelo Governo deste país, foi considerado o maior evento que ocorreu com estas características, até aos dias de hoje, em todo o globo. Nesta iniciativa inédita o Estado Francês envolveu dez mil participantes de alto nível de todo o mundo. Ilustres personalidades onde se incluem largas dezenas de Chefes de Estado e de Governo de inúmeros países, incluindo-se o Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, entre muitos outros líderes mundiais como, o Secretário-Geral das Nações Unidas (ONU) António Guterres, fizeram parte deste Fórum que visa um mundo melhor.

    power
  • NO ÂMBITO DOS DIREITOS HUMANOS, ATRAVÉS DA MÚSICA, DOIS COROS FAZEM HISTÓRIA.

    Através da música, o coro da Procuradoria-Geral da República e o coro da Assembleia da República, em momentos e locais distintos, associaram-se a dois eventos internacionais promovidos pelo OIDH para assinalar o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Ouça as gravações.

    PROCURADORIA-GERAL DA REPÚBLICA

    ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

  • EVENTO FAZ HISTÓRIA.

    O OIDH promoveu em 2015, uma cerimónia que decorreu na Assembleia da República de Portugal para assinalar o Dia Mundial da Saúde. Na mesma ocasião, o OIDH, apresentou uma ação concertada que fomentou, ao envolver milhares de alunos e professores de Agrupamentos de Escolas de todos os distritos do país, um trabalho que visou ajudar os mais necessitados. Associaram-se a esta cerimónia as mais altas Entidades de Portugal e do mundo, onde se inclui: Presidência da República, Assembleia da República, Nações Unidas, entre muitas outras, nacionais e internacionais. Visualize o filme deste acontecimento que merece ser lembrado pelas gerações vindouras.

    ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

    Assembleia da Républica from Direitos Humanos on Vimeo.

  • GRATIDÃO

    O OIDH editou um livro sobre a Extrema Pobreza e a Fome no Mundo, tendo ficado infinitamente grato às Universidades nacionais e internacionais pelo seu prestimoso contributo. Como reconhecimento, o OIDH, presenteou as referidas Universidades com uma “Balada” que foi cantada e tocada no cimo da emblemática Torre da Universidade de Coimbra. Em relação a este vídeo, o OIDH deixa um especial agradecimento à Universidade de Coimbra, de elevado prestígio mundial e classificada como Património Mundial da UNESCO. São referenciados ainda os seguintes créditos: “Balada da Despedida do 5º Ano Jurídico 88/89”- Autoria: Toada Coimbrã - Interpretação: Grupo de Fado “Capas ao Luar” e Secção de Fado da Associação Académica de Coimbra - Conceito, produção e edição: Universidade de Coimbra.

    power

    DEPARTAMENTO INTERNACIONAL DE AÇÕES ESPECIAIS DO (OIDH)

    “ÍMPAR NO MUNDO”

    O Observatório Internacional de Direitos Humanos criou um Departamento Internacional de Ações Especiais (DIAE), e respetivos Grupos de Ações Especiais (GAE), constituídos exclusivamente por mulheres voluntárias da Associação Careca Power, com as seguintes características: Todas estas mulheres já passaram, ou passam, por um problema do foro oncológico (cancro), tendo agora como missão e, inseridas em “Grupos de Ações Especiais”, auxiliar em regime de voluntariado, outros doentes com cancro, contribuindo assim para uma maior dignidade e qualidade de vida desses doentes e sobreviventes oncológicos. Num ato e, num gesto de enorme nobreza, estas mulheres corajosas e determinadas, inspiradas em fazer mexer o mundo, são consideradas um exemplo a seguir. Nunca, jamais alguém poderá afirmar que um dia não poderá vir a ter necessidade de aprender a lidar com este sofrimento causado por tão assustadora e indesejada doença, o CANCRO. Para visualizar a apresentação desta dignificante representação do OIDH, ímpar em todo o mundo, entre na página Ações.


    “Antigas” Enfermeiras Paraquedistas das Forças Armadas de Portugal


    BRIGADAS DE INTERVENÇÃO PARA AÇÕES SOLIDÁRIAS (BIAS)

    (Possuem características muito próprias e singulares, desenvolvem todo o seu trabalho com "absoluta discrição" e, estendem-se a todo o Território Nacional).
    O Observatório Internacional de Direitos Humanos (OIDH), no âmbito da sua missão, criou "Brigadas de Intervenção para Ações Solidárias" (BIAS). Neste contexto e dentro de um dever cívico, assente na cidadania ativa e na solidariedade humana, estas Brigadas de Intervenção (BI), para cada ação, são formadas apenas por voluntários convictos das mais distintas áreas profissionais da sociedade, nomeadamente:
    Militares da Marinha Portuguesa, do Exército Português, da Força Aérea Portuguesa, Inspetores da Polícia Judiciária, Docentes e Investigadores do Ensino Universitário e Politécnico, Cientistas, Estudantes do Ensino Universitário e Politécnico, Comunidade Escolar envolvendo Professores, Funcionários, Alunos, Pais e Encarregados de Educação, transversal a todas as áreas profissionais da Justiça, da Saúde e da Segurança Interna, profissionais dos setores Marítimo, Aéreo e Terrestre, profissionais liberais, entre muitos outros, envolvendo desde o cidadão mais humilde, aos líderes que ocupam os mais altos e nobres cargos.
    Com a presente matriz metodológica procura-se contribuir para um mundo melhor: sem qualquer diferenciação auxiliam-se os mais necessitados e desfavorecidos, os mais fragilizados e vulneráveis, com especial enfoque nos "SEM-ABRIGO".


    O OIDH REGISTA COM MUITO AGRADO UM AMPLO RECONHECIMENTO QUE VISA AS FORÇAS ARMADAS DE PORTUGAL

    Portugueses que integram diferentes setores da sociedade, manifestaram um gesto de particular apreço, e profunda gratidão, pelo apoio que as Forças Armadas de Portugal vêm prestando ao OIDH, desde o início da sua fundação e, nos mais variados domínios. De igual forma, fazem questão de salientar que sentem um enorme orgulho por as suas Forças Armadas contribuirem para a paz mundial. Para que possa conhecer com mais detalhe as nobres e distintas missões atribuídas às Forças Armadas de Portugal em prol da Humanidade, visualize a nota introdutória na página ações, entrando aqui.

    Guarda

    A SÉ CATEDRAL DA GUARDA – PORTUGAL (CONTINENTE EUROPEU) FOI CLASSIFICADA PELO OIDH COM O TÍTULO DE “LUGAR DE PAZ, FÉ E CULTURA”

    O OIDH para assinalar o Dia Internacional dos Direitos Humanos, promoveu uma iniciativa invulgar, à escala planetária, envolvendo 157 países do mundo, ao constituir um “Cordão Internacional de Solidariedade” em apoio a estas celebrações. A cerimónia decorreu na Sé Catedral da Guarda, agora classificada pelo OIDH de “LUGAR DE PAZ, FÉ E CULTURA” tendo o seu “Epicentro” no Convento de São Salvador em Jerusalém, outorgado pelo OIDH de “Lugar de Paz e Bem”, numa corrente mundial, pela paz universal, a cargo do OIDH. Estas comemorações contaram com o Alto Patrocínio de Sua Excelência o Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas de Portugal, Almirante António Silva Ribeiro. Este acontecimento histórico, promovido integralmente pelo OIDH, poderá ser visualizado na página "Ações".



    O OIDH destaca-se no mundo: por se apresentar em toda a sua dimensão, integralmente independente, com absoluta autonomia, sem qualquer conotação política, religiosa, ou outra. Contribui para assegurar a igualdade de todos os cidadãos sem distinção de origem, sexo, ou religião. OIDH livre: a essência para a promoção da Paz Universal e dos Direitos Humanos, em todos os lugares do planeta. O OIDH revela características singulares, consideradas extraordinariamente relevantes e pouco comuns na atual sociedade global.


    Gandhi

    GANDHI FOI HOMENAGEADO PELO OIDH

    Mahatma Gandhi, um dos personagens mais idolatrados da Humanidade, amplamente reconhecido como um dos maiores líderes do século XX que lutou em prol da Paz, foi homenageado pelo Observatório Internacional de Direitos Humanos. A cerimónia inseriu-se no seu 150 aniversário, assinalado à escala mundial. Estiveram presentes neste distinto tributo, representantes dos Governos da Índia e de Portugal, além de muitas outras ilustres entidades de outros lugares do mundo, que se quiseram associar à homenagem prestada a este ídolo do Bem e ícone da Paz, considerado uma importante referência histórica para os movimentos pacifistas ocorridos em todo o mundo. Veja o desenvolvimento deste público reconhecimento, na página Ações.


    NELSON MANDELA FOI HOMENAGEADO PELO OIDH

    Nelson Mandela, Prémio Nobel da Paz, foi homenageado pelo Observatório Internacional de Direitos Humanos. A cerimónia inseriu-se na Comemoração do Dia Nacional da África do Sul e, celebração dos 20 anos de Liberdade e Democracia. Assistiu ao ato, um vastíssimo número de personalidades nacionais e internacionais, onde se inclui altas figuras dos Estados, da África do Sul e de Portugal, representantes do Corpo Diplomático acreditado em Portugal, entre muitas outras ilustres individualidades. Considerado um vulto da História, um ser de enorme dimensão humana, que, com uma vontade indómita em ajudar os outros e imbuído em valores humanistas muito claros, “semeou” a paz e a esperança no mundo, pacificando e reconfortando a Humanidade, principalmente os mais marginalizados. Veja o registo deste notável acontecimento, na página Histórico.


    Gandhi

    O OIDH ELEGEU JERUSALÉM COMO “CIDADE DA PAZ” E, CLASSIFICOU O CONVENTO DE SÃO SALVADOR DE “LUGAR DE PAZ E BEM”

    “Por Terra, Mar e Ar”

    Uma representação do Observatório Internacional de Direitos Humanos visitou a Terra Santa e, elegeu Jerusalém, como “Cidade da Paz”. Jerusalém é considerado o lugar mais sagrado, para três das maiores religiões do planeta: Cristianismo, Judaísmo e Islamismo. Milhões de religiosos de todo o mundo, consideram Jerusalém o “Berço da Sua Fé” e, o “Centro Internacional para a Unidade e a Paz”. Para um número incalculável de turistas de todos os lugares do globo, Jerusalém é o “Epicentro – O Coração do Mundo e do Universo”, cientes de que visitar Jerusalém, é viajar ao “Centro da Terra”. O Convento de São Salvador localizado em Jerusalém, foi classificado pelo OIDH de “Lugar de Paz e Bem”, tendo em conta que este espaço respeitável, acolhe a Casa Mãe dos Franciscanos da Custódia de Terra Santa, que tem como objetivo, proteger e zelar pelos locais cristãos na Terra Santa. Veja as entidades oficiais de Jerusalém, que receberam o respetivo título, o momento do hastear das Bandeiras de Israel e de Portugal e, o hino destes dois países que foi ouvido no interior de uma embarcação em pleno Mar da Galileia, na página Ações.



    O OIDH de amplitude mundial, para melhor “Servir a Humanidade”, está acima de quaisquer interesses políticos e ideológicos, entre outros, de qualquer país do mundo. O OIDH congratula-se pelas mensagens procedentes das mais distintas personalidades e de cidadãos em geral de diferentes lugares do planeta, que enaltecem a forma como se encontra estruturado, por lhe dar absoluta independência, tornando-o único à escala planetária, em função da metodologia de ação adotada, do seu estatuto singular e da sua vinculativa Norma de Execução Permanente (NEP) que o protege em todos os domínios

  • O OIDH ASSINALA À ESCALA GLOBAL SEIS DATAS DISTINTAS:

    - 21 de Setembro: Promoção da Paz no Mundo.
    - 17 de Outubro: Um Alerta, em relação às Vítimas da Extrema Pobreza e da Fome.
    - 2 de Dezembro: Um Alerta, em relação à Existência de Situações de Escravidão.
    - 10 de Dezembro: Homenagem aos Defensores dos Direitos Humanos.
    - 20 de Dezembro: Promoção da Solidariedade Humana.
    - 7 de Abril: Homenagem a todos os Doentes.
    Os Órgãos de Soberania de Portugal, associaram-se às presentes Efemérides Promovidas pelo OIDH, em Diferentes Épocas, Circunstâncias e Ocasiões.


  • ENTIDADES QUE REPRESENTAM DEZENAS DE MILHÕES DE ENFERMEIROS DE TODO O MUNDO, ASSOCIARAM-SE AO OIDH.

    Instituições nacionais e internacionais que representam dezenas de milhões de enfermeiros de todo o mundo, integraram um cordão de solidariedade do OIDH, em homenagem às vítimas do COVID-19 e aos profissionais de saúde na linha da frente, para ver entre aqui.

  • O OIDH HOMENAGEOU TODAS AS VÍTIMAS DE COVID-19 E PROFISSIONAIS DE SAÚDE NA LINHA DA FRENTE.

    Este acontecimento singular, que decorreu à escala mundial, utilizou meios e modalidades invulgares, tecnologia avançada, onde se inclui o uso da própria lua por intermédio da “reflexão lunar”. Também um satélite foi usado, entre muitos outros meios. Nesta homenagem um “cordão simbólico de solidariedade” associou um número incalculável de milhões de seres humanos de todos os lugares do planeta. Incluem-se as instituições que representam vários milhões de médicos dos países do Continente Europeu, para ver entre aqui.

  • UNIVERSIDADES DO MUNDO EM LIVRO DO OIDH, MAIS DE MEIO MILHÃO DE VOLUNTÁRIOS EM AÇÃO SOLIDÁRIA PROMOVIDA PELO OIDH, PRESIDENTE DA REPÚBLICA RECEBEU PRESIDENTE DO OIDH, BANDEIRA DO OIDH NO MUSEU DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DE PORTUGAL.

    O OIDH editou um livro sobre a Extrema Pobreza e a Fome envolvendo Universidades de todo o mundo. Uma ação solidária promovida pelo OIDH associou mais de meio milhão de voluntários. Pre-sidente da República de Portugal recebeu em audiência, no Palácio de Belém, o Presidente do OIDH. Para ver todos estes registos e consultar livremente o livro em formato digital, entre aqui.

  • O OIDH PARTICIPOU NO FÓRUM DA PAZ DE PARIS

    A convite do Governo Francês o OIDH participou no Fórum da Paz de Paris. Foi um acontecimento histórico e singular promovido pelo Presidente da República Francesa, Emmanuel Macron. Organizado pelo Governo deste país, envolveu líderes mundiais de todo o mundo, Chefes de Estado e de Governo, entre muitos outros de alto nível, para ver entre aqui.

  • AMPLO RECONHECIMENTO QUE VISA AS FORÇAS ARMADAS DE PORTUGAL

    Portugueses orgulhosos das Forças Armadas, manifestaram um gesto de particular apreço, e profunda gratidão, pelo apoio que as suas Forças Armadas vêm prestando ao OIDH, desde o início da sua fundação e, nos mais variados domínios. Às Forças Armadas de Portugal, em prol da Humanidade, são-lhes atribuídas nobres e distintas missões que contribuem para a Paz Mundial, para ver entre aqui.
    Cordão

  • O OIDH COMEMOROU O DIA INTERNACIONAL DOS DIREITOS HUMANOS, ATRAVÉS DE UM EVENTO QUE PROMOVEU, À ESCALA PLANETÁRIA, ENVOLVENDO 157 PAÍSES DO MUNDO

    Para esta iniciativa o OIDH teve o Alto Patrocínio do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas de Portugal. Este evento decorreu na cidade mais alta deste país, na Sé Catedral da Guarda, na mesma ocasião, esse espaço, foi classificado pelo OIDH de ”LUGAR DE PAZ, FÉ E CULTURA”, tendo o seu “Epicentro no Convento de São Salvador em Jerusalém, outorgado pelo OIDH de “LUGAR DE PAZ E BEM”. O OIDH recebeu em Portugal, uma Delegação de Alto Nível dos Direitos Humanos da República Popular da China. Veja estes e, outros registos importantes aqui.
    Cordão

  • GANDHI HOMENAGEADO, JERUSALÉM “CIDADE DA PAZ”, CONVENTO DE SÃO SALVADOR “LUGAR DE PAZ E BEM”

    Mahatma Gandhi foi homenageado no seu 150 aniversário pelo OIDH numa cerimónia de dimensão internacional. Através do OIDH, Jerusalém eleita como “Cidade da Paz” e, o Convento de São Salvador, classificado de “Lugar de Paz e Bem”, veja aqui.
    Gandhi
    Gandhi

  • GRUTAS DE CHIANG RAI – TAILÂNDIA

    O Observatório Internacional de Direitos Humanos prestou “justa e merecida homenagem a todas as entidades que participaram no resgate de 12 crianças e um adulto, que se encontravam “reféns” nas Grutas de Chiang Rai na Tailândia. O OIDH entregou o título da homenagem ao mergulhador Miko Paasi, o primeiro elemento a encontrar as crianças. Para ver este e outros registos, veja aqui.

  • A CIDADANIA EM PROL DA HUMANIDADE

    Ações de cidadania: OIDH contribui para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres; outorgou título de Centro Mundial de Solidariedade Humana; criou Secção de Apoio ao Idoso; distinguiu a Austrália; esteve presente em cerimónia militar em homenagem aos que lutaram e lutam pela paz mundial; Universidade do Brasil, sede da Embaixada do (OIDH) passou a integrar Rede de alto nível de Entidades para a promoção de ações no âmbito dos Direitos Humanos; grupo de cidadãos portugueses, num ato de “pura” cidadania, ajuda Timor Leste; OIDH criou Secção de Direitos Humanos e Natureza e, assinalou o Dia Mundial da Saúde, através de uma ação invulgar, numa “aldeia” em pleno interior de Portugal com a participação direta de dezenas de médicos e, outros profissionais de saúde, veja aqui.

  • SERVIR A HUMANIDADE EM DIFERENTES DOMÍNIOS

    Departamento Internacional de Ações Especiais do OIDH ao Serviço da Humanidade com os seus Grupos de Ações Especiais (GAE), constituídos por mulheres, veja aqui.
    Assinalado o Dia Nacional da Austrália em Portugal, OIDH presente, veja aqui.
    Conferência sobre Tráfico Humano e Escravatura, OIDH alerta, veja aqui.
    Cerimónia militar em homenagem a todos aqueles que tombaram ao serviço da Pátria, OIDH presente, veja aqui.

  • EM PROL DA PAZ MUNDIAL

    O OIDH no mês de Dezembro de 2018:
    França e Alemanha recebem bandeira do (OIDH), veja aqui.
    Lugar Internacional de Cultura e Paz (OIDH) - Fortaleza de Sagres, veja aqui.
    Centro Internacional de Memória Viva da Dignidade Humana (OIDH) - Mercado de Escravos em Lagos, veja aqui.
    Embaixada da Austrália, OIDH, Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género e, Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres, assinalaram o Dia Internacional dos Direitos Humanos, veja aqui.
    O (OIDH) confere título de “Unidade de Saúde de Excelência ao Serviço da Humanidade” ao Hospital Garcia de Horta, veja aqui.
    No mesmo período, outras celebrações e participações envolveram o OIDH em Portugal e no mundo, veja aqui.

  • O MUNDO EM AÇÃO

    Bombeiros Voluntários de Joinville – Brasil, integram rede Mundial pela Paz (OIDH), veja aqui.

    Oficializada em Portugal a criação do Centro Internacional de Acolhimento do OIDH no Dia Internacional da Tolerância, veja aqui.

    França e Alemanha, unidos por uma amizade duradoura, OIDH presente, veja aqui.

    Bandeiras
  • O PARLAMENTO PORTUGUÊS ASSINALOU CONVENÇÃO EUROPEIA EM PORTUGAL

    Uma conferência comemorativa dos 40 anos de Adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos Humanos foi organizada pelo Ministério da Justiça e pela Ordem dos Advogados e, decorreu na Sala do Senado na Assembleia da República, no dia 9 de Novembro de 2018, o OIDH esteve representado, veja aqui.

    Comemorações
  • HISTÓRICO

    A página designada por Histórico, tem como objetivo, registar todos os acontecimentos que ocorreram desde o início da criação do OIDH. Para ver as iniciativas invulgares, algumas delas inéditas, que foram realizadas nos mais variados lugares do mundo, com a envolvência de entidades pertencentes aos mais diversificados setores da sociedade global do Século XXI, entre aqui.

  • PÁGINAS

  • TRANSLATE TO


    OIDH Facebook

  • BANDEIRA DO OIDH


    BRASÃO DO OIDH


    SEDE MUNDIAL DO OIDH
    PORTUGAL - EUROPA

    portugal

    HINO DE PORTUGAL

  • Presidência


    PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DE PORTUGAL

    O Presidente da República de Portugal recebeu a título de oferta, no Palácio de Belém, a Bandeira do Observatório Internacional de Direitos Humanos. Foi entregue diretamente pelo Presidente do OIDH, tendo ficado no Museu da Presidência da República deste país.

    A Presidência da República de Portugal através dos Chefes de Estado associou-se a ações que foram promovidas pelo OIDH em diferentes épocas, circunstâncias e ocasiões. A primeira vez que este Órgão de Soberania do Estado Português se associou, está relacionada com uma cerimónia que o OIDH promoveu e que decorreu na Assembleia da República, com a participação de entidades nacionais e internacionais.

  • Presidentes

    CHEFES DE ESTADO DE PORTUGAL

    Antigos e atual Chefe de Estado de Portugal que, em diferentes épocas, circunstâncias, e ocasiões se associaram a ações promovidas pelo OIDH de âmbito nacional e internacional. O OIDH reconhece todas estas distintas personalidades como paladinos dos Direitos Humanos e, arautos da paz.
    – Presidente da República de Portugal, Prof. Doutor Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa
    – Antigo Presidente da República de Portugal, Prof. Doutor Aníbal António Cavaco Silva
    – Antigo Presidente da República de Portugal, Dr. Jorge Fernando Branco de Sampaio
    – Antigo Presidente da República de Portugal, Dr. Mário Alberto Nobre Lopes Soares
    – Antigo Presidente da República de Portugal, General António dos Santos Ramalho Eanes

  • GRATIDÃO À REPÚBLICA PORTUGUESA

    Portugal assistiu em 2009, ao nascimento do Observatório Internacional de Direitos Humanos e soube com sublime generosidade acolhê-lo para que pudesse ter vingado de modo a cumprir a sua missão. Neste contexto, é num ato de profundo reconhecimento que o OIDH manifesta a sua infinita gratidão a este país que orgulhosamente se define como um Estado de direito democrático. Para assinalar o referido acontecimento o OIDH elegeu como referência histórico-cultural duas insignes personalidades cuja relevância marca diferentes períodos da História de Portugal que distinguimos: - Primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques; - Primeiro Presidente da República Portuguesa eleito democraticamente por sufrágio universal e direto, General Ramalho Eanes. Um exemplar do título de Gratidão foi legado às gerações vindouras ao ser depositado no Arquivo Nacional da Torre do Tombo, no sentido de perpetuar a memória viva desta ação simbólica do OIDH, dois outros exemplares ficaram depositados: - Presidência da República de Portugal - Museu Militar de Lisboa

  • Presidentes

    A ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA DE PORTUGAL ACOLHEU DISTINTAS CERIMÓNIAS QUE FORAM PROMOVIDAS PELO OIDH

    O OIDH para assinalar o Dia Mundial da Saúde, promoveu, em diferentes ocasiões, épocas e circunstâncias, várias cerimónias que ocorreram na Assembleia da República. De igual modo, o OIDH celebrou também nesta “Casa da Democracia”, o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza. O OIDH está infinitamente grato a este órgão legislativo do Estado Português, que se apresenta como segundo órgão de soberania de uma República Constitucional, pelo reconhecido acolhimento e apoio concedido.

  • edificios

    Assembleia

    Tribunal Constitucional, Supremo Tribunal de Justiça, Procuradoria-Geral da República e Provedoria de Justiça, associaram-se a distintas ações de âmbito nacional e internacional promovidas pelo OIDH em diferentes épocas, circunstâncias e ocasiões. Estes Órgãos do Estado Português são o garante de uma justiça pública justa e eficaz em nome do povo. Apresentam-se como elementos inprescindíveis para o fortalecimento da Democracia e do Estado de Direito, sempre em defesa e promoção dos direitos, liberdades e garantias de todos os cidadãos. O OIDH reconhece todos os ilustres representantes destes Órgãos da Justiça da República Portuguesa, como paladinos dos Direitos Humanos e, arautos da paz.

  • Presidência

    ESTADO-MAIOR-GENERAL DAS FORÇAS ARMADAS DE PORTUGAL

    O prestimoso e reconhecido apoio que vem sendo prestado pelos três ramos das Forças Armadas ao OIDH, muito tem contribuído para o seu desenvolvimento e sucesso da sua missão, o que o leva a expressar a sua sincera e infinita gratidão. O OIDH enaltece ainda o inigualável, valoroso e insubstituível serviço que as Forças Armadas de Portugal prestam à sua Pátria, bem como à Humanidade, quer seja em terra, no ar, ou no mar, em qualquer parte do globo em prol da paz mundial. Os militares deste país estão considerados entre os melhores militares do mundo, o que constitui um enorme motivo de Honra e orgulho para Portugal e para os portugueses.

    APRESENTAÇÃO (EMGFA)

  • Chefes de estado

    FORÇAS ARMADAS DE PORTUGAL

    Os Chefes do Estado-Maior-General das Forças Armadas que, em diferentes épocas, circunstâncias, e ocasiões, participaram em ações promovidas pelo OIDH de âmbito nacional e internacional. O OIDH reconhece todas estas distintas personalidades como paladinos dos Direitos Humanos e, arautos da paz.
    – Almirante António Manuel Fernandes da Silva Ribeiro
    – General Artur Neves Pina Monteiro
    – General Piloto-Aviador Luís Evangelista Esteves de Araújo
    – General Luís Vasco Valença Pinto
    As Forças Armadas de Portugal, como pilar insubstituível e estruturante da República Portuguesa como um Estado de direito democrático, contribuem para a segurança nacional e internacional, garantem a defesa militar do seu país, apoiam o desenvolvimento e bem-estar das populações e, integram as Forças de manutenção de paz das Nações Unidas “Capacetes Azuis”, que garantem a paz mundial, entre muitas outras missões que lhes estão atribuídas, em prol do bem comum.
    No dia 17 de Julho de 2017, o OIDH reconheceu publicamente as Forças Armadas de Portugal, através de uma homenagem prestada, tendo a cerimónia decorrido no EMGFA, com entrega do título, diretamente ao próprio CEMGFA.

  • ONU Foto Secretário-Geral das Nações Unidas, Eng. António Guterres ONU2


    As Nações Unidas solidarizaram-se com uma cerimónia promovida pelo OIDH que visou assinalar o Dia Internacional da Paz. Para este dia o OIDH solicitou ao Secretário-Geral da ONU, Eng. António Guterres o envio de uma mensagem em vídeo. Este evento contou com a presença dos Órgãos de Soberania de Portugal, entre muitas outras ilustres entidades civis, militares e religiosas. A nível internacional inúmeros países dos cinco continentes estiveram representados pelos seus Embaixadores. Ouça a mensagem deste vídeo.

  • PRESIDENTE DA REPÚBLICA FRANCESA, EMMANUEL MACRON, LÍDER MUNDIAL E ARAUTO DA PAZ.

    França é o país da Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Em diferentes épocas, circunstâncias e ocasiões, o Estado Francês, convidou o OIDH para participar em distintas iniciativas em prol da Humanidade, onde se inclui, Fórum da Paz de Paris, Temporada Cruzada Portugal-França 2022, entre outras. Para o dia 11 de Fevereiro de 2022, o Presidente da República Francesa, Emmanuel Macron endereçou um honroso convite ao Presidente do OIDH, Dr. Luís Andrade para estar presente num acontecimento que decorreu no Palácio do Eliseu, residência oficial onde está o seu gabinete e, onde reúne o Conselho de Ministros. O OIDH reconhece que esta ilustre personalidade, na atualidade, tem trabalhado intensamente em prol da defesa dos Direitos Humanos e na construção da Paz e Segurança Mundial. França é um dos países que recebeu a bandeira do OIDH como símbolo da Paz. O ato da entrega ocorreu no dia 10 de Dezembro de 2018, Dia Internacional dos Direitos Humanos, e teve lugar na Embaixada da República Francesa em Lisboa-Portugal, numa cerimónia que foi realizada para esse fim.

  • Ramos_Horta

    Presidente da República de Timor-Leste, Dr. José Manuel Ramos-Horta

    Prémio Nobel da Paz

    Simbolo

    REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE

    A Intervenção do Chefe de Estado de Timor-Leste, Dr. José Ramos Horta, sensibilizou o mundo.

    Esta, e muitas outras declarações que foram proferidas por ilustres personalidades, dia 25 de Fevereiro de 2010, num evento promovido pelo OIDH, já fazem história em países dos cinco continentes.

    As intervenções sobre a Abolição da Escravatura – Direitos Humanos, foram transmitidas diretamente de Portugal (Sede Mundial do OIDH) para a Alemanha, país de onde foi feita a retransmissão diretamente para 181 países do Globo.

    Todas estas declarações estão disponíveis numa gravação que poderá ser visualizada nesta página.

  • Presidente_de_Cabo_Verde_(J_Carlos_Fonseca)

    REPÚBLICA DE CABO VERDE
    O Presidente da República

    Praia, 14 de Setembro de 2018


    Excelências,

    Tenho a honra e o prazer de fazer a entrega, a título de oferta, da bandeira do OIDH, em meu nome pessoal e da Nação cabo-verdiana.
    Faço-o como representante de um Estado e de um povo amigos dos Direitos Humanos, empenhados na sua promoção, defesa e incondicionada afirmação, a todos os níveis.
    Unidos no combate por uma tal causa nobre e maior, queiram aceitar os protestos de nossa mais alta consideração.


    José Carlos de Almeida Fonseca

    Ao Observatório Internacional de Direitos Humanos

    Praia


  • NO ÂMBITO DOS DIREITOS HUMANOS E DA PAZ UNIVERSAL O OIDH HOMENAGEOU CHEFES DE ESTADO DO ESTADO DA CIDADE DO VATICANO

    Vaticano

    ESTADO DO VATICANO

    Estado do Vaticano

    Em 15 de Agosto de 2015, o Chefe de Estado do Vaticano Sua Santidade o Papa Francisco foi homenageado pelo OIDH no âmbito dos Direitos Humanos e da Paz Universal. Sensibilizado com este gesto Sua Santidade o Papa Francisco, agradeceu profundamente ao OIDH este reconhecimento. Em 24 de Março de 2012, o Chefe de Estado do Vaticano Sua Santidade o Papa Bento XVI foi homenageado pelo OIDH no âmbito dos Direitos Humanos e da Paz Universal. Sensibilizado com este gesto Sua Santidade o Papa Bento XVI, agradeceu profundamente ao OIDH este reconhecimento. A título póstumo no seguimento destes dois reconhecimentos, no âmbito dos Direitos Humanos e da Paz Universal, a nível mundial, foram igualmente homenageados pelo OIDH as seguintes personalidades da história do cristianismo: o Papa São João Paulo II e, o Papa São Pedro, o primeiro Papa na Igreja Católica (de nome original Simão, foi um dos 12 apóstolos de Jesus Cristo, tendo exercido o seu pontificado entre os anos 30 e 67), era um pescador de profissão na região do mar da Galileia). Em 2012, todos os membros da direção do OIDH deslocaram-se à Cidade do Estado do Vaticano (Roma Itália – Europa). Em todas estas iniciativas do OIDH, apoiou, participou e colaborou ativamente, Sua Eminência Reverendíssima Cardeal D. José Saraiva Martins, uma ilustre personalidade que conta no seu currículo entre outros averbamentos, os seguintes: membro da Comissão para o Governo do Estado do Vaticano e, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos da Santa Sé. O OIDH expressa publicamente a esta distinta individualidade, a sua infinita Gratidão pelo incondicional apoio concedido, sendo ainda reconhecido pela direção do OIDH como um acérrimo defensor dos Direitos Humanos e arauto da Paz.

  • SEDE MUNDIAL DO OIDH
    portugal

    PORTUGAL - EUROPA

    CCB


    A sede mundial do Observatório Internacional de Direitos Humanos (OIDH) passou a ter a sua localização no Centro Cultural de Belém (CCB) em Lisboa – Portugal (Europa). Para assinalar este ato que teve a dignidade merecida, a bandeira do Observatório Internacional de Direitos Humanos foi entregue pelo seu presidente, Dr. Luís Andrade, ao presidente do Conselho de Administração do Centro Cultural de Belém, Dr. Elísio Summavielle, tendo esta individualidade defensora dos Direitos Humanos, recebido na mesma ocasião, o título de Presidente da Comissão de Honra da Sede Mundial do OIDH, a quem ficou confiada a referida bandeira. Assistiram ao acontecimento: Órgãos de Soberania de Portugal, representantes de vários países do mundo acreditados diplomaticamente em Portugal através dos seus Embaixadores, representante do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA), bem como, dos três ramos, Marinha, Exército e Força Aérea Portuguesa, e da Polícia Judiciária, um vasto número de confissões religiosas de diferentes credos, entre muitas outras ilustres entidades nacionais e internacionais dos mais variados setores sociais. A Presidência da República de Cabo Verde solidarizou-se com uma mensagem de Sua Excelência o Presidente da República de Cabo Verde, Professor Doutor José Carlos de Almeida Fonseca, e ainda com o envio desta bandeira do OIDH, uma oferta do Chefe de Estado de Cabo Verde, tendo-a oferecido em seu nome pessoal e da Nação cabo-verdiana, como representante de um Estado e de um povo amigos dos Direitos Humanos, empenhados na sua promoção, defesa e incondicionada afirmação, a todos os níveis.

  • PREÂMBULO – ESTATUTOS

    Preâmbulo aos Estatutos do
    OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL DE DIREITOS HUMANOS (OIDH)
    Servir a Humanidade


    Com o objetivo primordial de promover a Paz no Mundo e o bem comum da Humanidade, no âmbito da cidadania global, é criado o Observatório Internacional de Direitos Humanos (OIDH).
    Numa perspetiva transgeracional assente na cidadania ativa e na solidariedade humana, com a presente matriz metodológica, procura-se contribuir para um mundo melhor, trabalhar em prol de todos os que compõem a vida em sociedade tendo em consideração os mais desfavorecidos.
    Através deste exercício de cidadania e participação cívica, faz-se a transposição destes valores para um contexto que visa promover a Paz no Mundo e, de uma forma geral, procura o bem comum da Humanidade.
    Consubstanciado nas virtudes desta participação cívica, considerada uma fonte de honra e respeito, promove-se um maior grau de consciência e práticas de cidadania no que concerne à resolução dos problemas que afetam a Humanidade.
    O OIDH, de amplitude mundial, com o lema “Servir a Humanidade”, dá particular atenção aos maiores e mais persistentes flagelos sociais ao longo da História da Humanidade, com especial enfoque na extrema pobreza, na fome e desnutrição, que atingem milhões de seres humanos em todo o mundo.
    Considerando que o princípio da dignidade da pessoa humana é um valor inalienável, os Estatutos do OIDH assentam nessa premissa fundamental.
    Os Estatutos do OIDH podem ser lidos aqui.

Direitos Humanos